sinopse perdida para um possível pseudo-espectáculo performativo que não existirá

há um homem que faz coisas.
qualquer homem faz coisas.
mas este faz apenas algumas.
este homem acorda.
e se acorda é sinal que nasceu.
e se é homem, é sinal que já cresceu.
este homem acorda todos os dias e a horas diferentes.
este homem toma banho, vê-se ao espelho e pode ficar assim o tempo que quiser. ali. sozinho. ao espelho.
porque vive só ou assim aconteceu.
também existem mulheres.
todos os dias se assusta consigo mesmo porque todos os dias encontra qualquer imperfeição no seu corpo. (isto desde pequenino).
este homem masturba-se e gasta muitos lenços de papel floralys-soft.
e deita-os retrete abaixo para esconde-los do mundo. (e esconde-se do mundo).
depois reflecte sobre o que fez até aquele momento.
veste-se e fica sereno até voltar a adormecer.
a vida, às vezes, dá poucas voltas.

(...detesto espectáculos de artes performativas...)

3 comentários:

Tangerina disse...

«porque vive só ou assim aconteceu.
também existem mulheres.»

Lembrei-me d' O Coração dos Homens
de Hugo Gonçalves.

pedrodamião disse...

desconheço o livro, mas vou tentar saber mais sobre ele.
obrigado por passares pelo blog.

Tangerina disse...

(o blog é magnifico, quem agradece sou eu)